Menu Fechar

6/4 – São Flávio Marcelino, Mártir

São Flávio Marcelino sofreu o martírio no dia 12 de Setembro de 413. Alto oficial (tribunus et notarius) da corte do Imperador Honório, possuía a total confiança do seu imperial senhor por causa de seu bom senso e da sua conduta irrepreensível.

Em 411, Honório enviou-o para África como juiz plenipotenciário, para presidir e dar sentença na grande conferência entre os representantes dos católicos e dos hereges donatistas. O donatismo era um movimento rigorista que afirmava que a eficácia dos sacramentos depende da dignidade do ministro, o que a Igreja condena.

A conferência começou no dia 1 de Junho de 411, e durou vários dias. Marcelino, que tinha a direcção das negociações, decidiu, com grande paciência e inteira imparcialidade, a favor dos católicos, o que revoltou os donatistas.

É preciso dizer que o grande interesse de Marcelino pelas questões teológicas e religiosas redundou numa íntima amizade com o grande Bispo de Hipona, Santo Agostinho, que lhe escreveu muitas cartas e lhe dedicou vários livros. São Jerónimo também lhe escreveu uma carta.

Assim que foram publicados os decretos imperiais contra os hereges, Marcelino e seu irmão Apríngio foram acusados pelos donatistas de serem cúmplices do usurpador Heracliano, e condenados à morte. Se bem que Santo Agostinho e vários bispos da África intercedessem por eles, Marcelino foi decapitado no dia 12 de Setembro de 413, por ordem de Marino.

Só passado um ano da execução da pena é que o erro da justiça romana foi reconhecido pelo próprio Imperador Honório; a acusação foi anulada, e a Igreja passou a reverenciar São Marcelino como mártir. A sua festa litúrgica foi marcada para o dia 6 de Abril, data da sua errónea execução.

Marcelino era homem muito culto. Foi para responder a perguntas feitas por ele que Santo Agostinho escreveu Sobre a Remissão dos Pecados e O Espírito e a Letra. Também escreveu para o santo mártir os tratados Sobre a Trindade, que Marcelino não chegaria a ler. O santo Bispo de Hipona dava-lhe a ler os capítulos de A Cidade de Deus à medida que os ia compondo.


Foto: Santo Agostinho e São Marcelino de Cartago contra os donatistas [Public Domain]

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

four × five =