Menu Fechar

11/1 – Santo Higino, Papa e Mártir

Higino era oriundo de Atenas, filho de um filósofo, e subiu ao sólio pontifício sucedendo ao Papa São Telésforo, do qual diz o Martirológio Romano: “Sob Antonino Pio sofreu glorioso martírio, depois de muitos trabalhos que suportara pela confissão de Cristo.” Higino governou a Igreja durante quatro anos, entre 136 e 140, num período muito perturbado por perseguições e heresias, sendo o oitavo – ou, segundo outros, o nono –sucessor de Pedro.

Embora alguns eruditos discordem de que tenha sido mártir, todos concordam entretanto que foi santo. Na verdade, porém, o Livro dos Pontífices e o Martirológio Romano afirmam que Higino sofreu o martírio no dia 11 de Janeiro, durante a perseguição de Antonino Pio, e que foi sepultado junto de São Pedro, no Vaticano.

Durante o pontificado de Higino, sobrevieram muitas desgraças. Os pagãos acusavam os cristãos de feitiçaria, atribuindo-lhes por isso todos os flagelos que sofriam. Daí que os perseguissem sem tréguas, julgando obsequiar os seus ídolos com a morte dos cristãos.

Além disso, o que mais exigia a atenção do Pontífice, era o surgimento de heresias na própria Igreja, como as de Valentim, Marcião e Cerdon. Com a ajuda do filósofo São Justino – luz brilhante de seu século –, Santo Higino condenou as heresias e os heresiarcas, esmerando-se na preservação íntegra dos ensinamentos dos Evangelhos.

Santo Higino redefiniu as estruturas hierárquicas da Igreja. Embora estas se encontrassem estabelecidas desde os Apóstolos e com vários regulamentos posteriores de disciplina, as perseguições de Trajano e Adriano tinham originado alguma confusão e relaxamento. Higino restituiu e aperfeiçoou esses regulamentos, tornando as estruturas mais precisas, e ordenando em cada um dos graus eclesiásticos o modo de exercer as respectivas funções. Também instituiu as ordens menores para o acesso ao sacerdócio, e melhorou o serviço da Igreja. A ele se deve ainda o costume de haver um padrinho e uma madrinha no baptismo.

Enfim, ao seu zelo e à sua vigilância se deveu o fervor que no seu tempo mostraram os fiéis, apesar das perseguições dos pagãos e dos esforços dos hereges.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *