Menu Fechar

16/3 – Santo Heriberto, Bispo e Confessor

Este santo, depois de ter sido chanceler do Imperador Otão III, tornou-se Arcebispo de Colónia, revelando, nesta qualidade, uma enorme santidade, que se manifestava em profunda humildade, caridade e penitência.

Heriberto nasceu em Worms, na Alemanha, por volta do ano 970; era filho do Duque Hugo, dessa cidade. Os seus biógrafos contam que, aquando do seu nascimento, foi vista em sua casa uma luz sobrenatural.

Após frequentar a escola da catedral de Worms, passou algum tempo no Mosteiro de Gorze, tornando-se depois chanceler daquela catedral. Em 994, foi ordenado sacerdote. Unindo ao ministério sacerdotal os estudos, Heriberto adquiriu tanta sabedoria, que chegou a ser considerado o homem mais sábio do seu tempo, o que levou o Rei Otão III a designá-lo seu chanceler para Itália e, quatro anos depois, o mesmo para a Alemanha.

Como chanceler, Heriberto tornou-se o mais influente conselheiro do futuro Imperador, que acompanhou a Roma em 996 e 997. O santo estava ainda em Itália quando, vagando a Sé de Colónia, os eleitores o escolheram para seu bispo, o que foi confirmado pelo Imperador.

Heriberto recebeu a investidura eclesiástica e o pálio das mãos do Papa Silvestre II, no dia 9 de Julho de 999, em Benevento; e, no dia de Natal, a consagração episcopal em Colónia.

No dia 23 de Janeiro de 1002, Heriberto estava presente junto ao leito de morte de Otão III, em Paterno. Entretanto, quando regressava à Alemanha com os restos mortais do Imperador e as insígnias imperiais, foi feito, durante certo tempo, prisioneiro do futuro Rei Henrique II, por se ter oposto à sua candidatura. Quando Henrique foi eleito Rei, em Junho de 1002, Heriberto reconheceu-o como tal, acompanhou-o a Roma, em 1004, como mediador entre ele e a Casa de Luxemburgo, e serviu-o fielmente de muitos modos. Mas nunca conquistou a sua inteira confiança até ao ano de 1021, quando o Rei reconheceu finalmente o seu erro e lhe pediu perdão.

Diz a tradição que houve uma grande seca na região de Colónia, onde não choveu durante muito tempo. Para obter do Céu a chuva necessária, Santo Heriberto conclamou os seus diocesanos a fazerem um jejum de três dias, terminando-o com uma procissão penitencial. Ora, terminada esta, não choveu. Então o santo, atribuindo o facto aos seus pecados, começou a chorar amargamente. Nesse instante, o Céu, até então claro, escureceu, e começou a cair sobre a cidade copiosa chuva, que se prolongou nos dias seguintes, o que pôs fim à estiagem.

Heriberto – que já era conhecido como santo em vida – fundou e dotou ricamente o mosteiro beneditino e a igreja de Deutz, onde seria sepultado. Faleceu no dia 16 de Março de 1021, durante uma visita pastoral à cidade de Deutz, onde contraiu uma febre maligna que assolava a região, entregando a Deus o seu espírito.

As relíquias de Santo Heriberto estão na sua catedral, em Colónia, e em Deutz. Heriberto foi canonizado entre 1073 e 1075, pelo Papa São Gregório VII.


Foto: DR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *