Menu Fechar

245 milhões de cristãos são perseguidos no mundo

O número de cristãos que sofrem uma “perseguição extrema”, alcança este ano um pico. 245 milhões de baptizados em 50 países estão actualmente gravemente ameaçados – isto é 30 milhões a mais do que o índice no início de 2018. Se a Coreia do Norte continua o país mais perigoso para os cristãos, o crescimento do islamismo é um dos principais factores desta degradação. É o que explica David Curry, presidente de Open Doors World Wide Watch List, ONG que monitora o estado de segurança dos cristãos no mundo.

Curry falou em 16 de Janeiro como parte da cimeira conservadora The Heritage Foundation em Washington, onde apresentou a terrível lista de países onde os cristãos – e especialmente as mulheres – mais sofrem por causa da sua fé.

“O Islão radical é a principal causa em oito países, dos dez primeiros da lista, e quatro dentre eles se encontram na África. A África é hoje um grande epicentro de violência contra os cristãos”, observou David Carry.

A perseguição vai desde a vigilância totalitária ao assassinato: em 2018, 4136 cristãos foram mortos por causa das suas convicções religiosas – um aumento de 35% em relação ao ano precedente, ligado claramente ao aumento de mortes na Nigéria. 1266 ataques a lugares de culto e 2625 indivíduos foram encarcerados. Na Coreia do Norte é ilegal possuir uma bíblia, sobre pena de prisão; Na China ao menos 50 milhões de pessoas enfrentarão este ano alguma forma de repressão, enquanto o país subiu da 43ª para a 27ª posição na classificação devido a “cinização” posta em prática pelo regime comunista, para colocar o cristianismo em sintonia com os “valores” da China comunista. Os cristãos da China estão enfrentando a pior situação nos últimos 10 anos. Foi este o momento escolhido pelo Vaticano para assinar um acordo com o governo de Xi Jinpin...

Pela primeira vez a Índia apareceu entre os dez países mais perigosos para os cristãos, claramente ligado ao facto da multiplicação dos ataques perpetrados por extremistas hindus, que beneficiam de uma impunidade geral. Segundo David Carry, esta situação está ligada as convicções hinduístas radicais do partido no poder BJP de Narendra Modi. O partido “procura erradicar a fé cristã e tudo que não pertence a crença hindu. Eles não fazem nenhum mistério. Não é um segredo, é a política deles”, explicou Carry.

Em toda a Ásia, um em cada três cristão estão ameaçados de uma maneira ou de outra por perseguição.

Marie Dirix


Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

one × 4 =