Menu Fechar

22/4 – Santos Sotero e Caio, Papas e Mártires

Embora tenham vivido em épocas diferentes, estes dois papas são celebrados pela Santa Igreja no mesmo dia.

São Sotero nasceu, segundo todas as probabilidades, em fins do século i ou princípios do ii. Os seus méritos elevaram-no ao sólio pontifício no ano de 161, por morte de Santo Aniceto. Eram os tempos do Imperador Marco Aurélio (161-180), em cujo reinado a Igreja muito sofreu; pois anteriormente ocorrera que, em Roma, um grande número de cristãos, seguindo o Papa Calisto, tinha sido condenado às minas da Sardenha, com a perda da própria liberdade.

Tendo ascendido ao papado, São Sotero procurava socorrê-los, e a sua caridade pode ser conhecida pela carta que lhe escreveu São Dionísio, Bispo de Corinto: “Derramaste a tua beneficência sobre os irmãos, enviando esmolas a muitas igrejas e socorrendo todos os pobres, especialmente os que trabalhavam nas minas. Em toda parte renovas a generosa caridade dos teus antecessores, socorrendo os que padecem em Cristo.” Este zelo e caridade foram coroados com o martírio.

Segundo o Martirológio Romano, São Caio foi Papa e mártir no tempo de Diocleciano. O Liber Pontificalis diz que foi obrigado a esconder-se durante algum tempo nas profundezas da catacumba de São Calisto. Numa primeira redacção, afirma que descansou como Confessor; num segundo texto, acrescenta que foi coroado com o martírio.

São Caio morreu, segundo diz o seu epitáfio, encontrado fragmentariamente no cemitério de São Calisto, a 22 de Abril do ano de 296.

Santos Sotero e Caio foram inscritos no calendário romano bastante tarde. Mas a devoção dos fiéis a ambos é antiqüíssima, sobretudo a São Caio.


Foto: DR

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 × 1 =