Menu Fechar

Cardeal Sarah: “A Europa tem uma missão especial que lhe foi dada por Deus”

Após o lançamento do seu livro “Le soir s’approche et déjà le jour baisse”, publicado em  de Março pela editora Fayard em França, o Cardeal Robert Sarah - prefeito da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos - deu uma entrevista para o mensario francês l’Incorrect (Maio de 2019) .

Tratou de temas, acima de tudo, para alertar os europeus contra os abusos relacionados com a imigração. O Cardeal diz-se “escandalizado por todos aqueles homens que morrem no mar, pelo tráfico de pessoas, por redes de máfias, e através da escravidão organizada”, afirmou estar “perplexo com essas pessoas que emigram sem papéis, sem projecto, sem família”.

Quanto as motivações dos africanos que emigram para a Europa, interroga-se: “Pensam que encontrarão aqui o paraíso terrestre? Ele estão no Ocidente! Se for necessário ajudá-los, penso que a ajuda deva ser feita nos seus lugares, nas suas aldeias, nas suas etnias”, adiantou o Prelado, ele mesmo nascido em uma aldeia do norte da Guiné.

O Cardeal levanta-se contra a política de migração da Europa: “Não se pode acolher na Europa todos os migrantes do mundo. Receber não é apenas deixar as pessoas entrarem, é dar-lhes trabalho. Será que há trabalho? Não. Dar-lhes abrigo. Será que tem? Não. Colocá-los em lugares indecentes, sem dignidade, sem trabalho, não é o que chamo acolher as pessoas. Isso parece mais uma obra de organização mafiosa! A Igreja não pode cooperar com o tráfico humano que se assemelha a uma nova escravidão”.

Diante do constante fluxo migratório, o Cardeal manifestou sua preocupação com o futuro da Europa e alertou: “Receio que o desequilíbrio demográfico engendrado por essas ondas migratórias faça com que vocês percam a sua identidade (...). A Europa tem uma missão especial que lhe foi dada por Deus: foi através dos europeus que conhecemos o Evangelho, que conhecemos os valores da família, a dignidade da pessoa e a liberdade. Se renunciam a vossa identidade, se forem submersos por uma população que não compartilha vossa cultura, vossos valores cristãos e vossa identidade arriscam-se a desaparecer”.

Ele concluiu com essas palavras que ressoam particularmente severas na nossa sociedade cheia de relativismo: “Vossos países foram moldados pelo cristianismo, tudo é cristão na Europa. Porque negar isso? Nenhum mulçumano nega sua identidade. Não se pode negar a sua própria identidade e aquele que for acolhido deve se integrar à vossa cultura.”

Nathalie Burckhardt


Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

sixteen + 13 =