Menu Fechar

5/11 – São Zacarias e Santa Isabel

É São Lucas que introduz São Zacarias e Santa Isabel no seu Evangelho, narrando a aparição que o primeiro teve do Arcanjo São Gabriel, que fora anunciar-lhe o nascimento de seu filho, o futuro precursor do Messias. Diz o evangelista que “ambos eram justos na presença de Deus, e caminhavam irrepreensíveis em todos os preceitos e observâncias do Senhor”. Diz também que eram avançados em anos.

O Evangelho de São Lucas é muito conhecido. Limitamo-nos pois a ressaltar que o Precursor foi abençoado no seio materno por Jesus, presente no seio de Maria Santíssima, através da sua voz, como que mostrando que é por intermédio dela que Ele nos dá as suas graças. Nessa ocasião, Nossa Senhora foi saudada por sua prima Isabel com as palavras que todos os católicos rezam diariamente na ave-maria.

O P.e Pedro de Ribadeneira, discípulo de Santo Inácio de Loyola, no seu Flos Sanctorum, apresenta algumas versões do que teria acontecido ao santo casal depois do que está descrito no Evangelho. Diz ele que, na sequência da perseguição de Herodes, Santa Isabel fugiu para o deserto com o filho; mas acrescenta que outra versão, tida como a mais provável, é de que se refugiou com o menino num mosteiro dos essénios, descendentes dos discípulos do Profeta Elias, onde terá permanecido até São João Baptista cumprir os sete anos. Nessa altura, o Precursor retirou-se para o deserto, e sua mãe regressou a casa, onde teve uma santa morte.

O marido, São Zacarias, como tinha funções no Templo, permaneceu em Jerusalém, onde terá sido morto secretamente, no mesmo Templo, por ordem de Herodes. Os que defendem esta tese identificam-no com o Zacarias que Nosso Senhor diz que foi morto entre o Templo e o altar (Mt 23, 25), pelo que o P.e Ribadaneira lhe dá o título de “profeta e mártir”. Mas acrescenta o ínclito jesuíta que o grande São Jerónimo não concorda com esta tese, afirmando que o Zacarias referido por Nosso Senhor era outra pessoa. Seja como for, consta que o seu corpo foi depois levado de Jerusalém para Veneza, onde ainda se encontra.

A Santa Igreja venera os dois santos esposos numa só solenidade.


Foto: José Rodrigues Nunes [Public domain], via Wikimedia Commons

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *