Menu Fechar

14/5 – São Matias, Apóstolo e Mártir

São Matias era um dos 70 discípulos de Jesus, enviados à sua frente para pregar a boa nova do Evangelho, com poderes extraordinários para curar doentes, expulsar demónios, etc. Esteve com o Salvador desde o seu baptismo por João até à sua ascensão (Act 1, 21-22).

Está dito nos Actos dos Apóstolos (1, 15-26) que, nos dias seguintes à ascensão, Pedro declarou aos irmãos reunidos no Cenáculo, num total de 120: “É indispensável que, de entre os homens que nos acompanharam durante todo o tempo que o Senhor Jesus viveu no meio de nós, a partir do baptismo de João até ao dia em que nos foi arrebatado para o Alto, um deles se torne, connosco, testemunha da sua ressurreição.”

Os discípulos apresentaram então, dentre eles, os dois que julgavam que poderiam ser objecto da escolha directa de Jesus; eram os que mais se tinham distinguido andando com Ele. O primeiro chamava-se José, o Justo, e o outro Matias.

São Pedro poderia ter usado a sua autoridade para decidir qual dos dois era o escolhido, mas preferiu tirar à sorte, uso muito frequente na história e vida do povo hebraico como manifestação da vontade divina. Antes, porém, levantaram uma oração fervorosa a Jesus, recordando a forma como Ele tinha escolhido os seus apóstolos no monte da Bem-aventuranças: “Tu, Senhor, que penetras os corações de todos os homens, indica-nos qual destes dois escolheste para ocupar, no ministério apostólico, o lugar abandonado por Judas, afim de ir para o seu próprio lugar” (Act 1, 24). E tiraram à sorte entre os dois, caindo ela sobre Matias, que ficou agregado aos Onze.

Já como Apóstolo, Matias recebeu o Espírito Santo no dia de Pentecostes, tornando-se mestre infalível da verdade.

Todas as informações adicionais sobre a vida e a morte de São Matias são vagas e contraditórias. De acordo com Nicéforo (Hist. Eccl., 2, 40), começou por pregar o Evangelho na Judeia, passando depois à Etiópia (isto é, a Cólquida, actualmente conhecida como Geórgia Caucasiana) e sendo crucificado. Um marco localizado nas ruínas da fortaleza romana de Gónio, actual Apsaros, nas modernas regiões georgianas de Adjara, indica que Matias estaria sepultado nesse local. Já a Sinopse de Doroteu contém esta tradição: “Matias pregou o Evangelho aos bárbaros e canibais no interior da Etiópia, no porto do mar de Hissus, na foz do rio Fásis. Morreu em Sebastopolis, onde foi enterrado, perto do Templo do Sol.”

Ainda outra tradição sustenta que Matias foi apedrejado em Jerusalém pelos judeus, e depois decapitado. Diz-se que Santa Helena levou as relíquias do santo para Roma, e que uma parte delas se encontrava em Tréveris.


Foto: DR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

16 − 2 =